O Bitcoin e as criptomoedas são mesmo o futuro?

Share:

O Bitcoin já é hoje um ativo com demanda, liquidez e valor real. Comercializado em várias corretoras do mundo inteiro e cada vez mais utilizado para transações do dia a dia.

Falta ainda um longo caminho até se tornar uma moeda amplamente utilizada no varejo. Mas também já percorreu uma parte importante do caminho, o que faz com que seja muito difícil para outras moedas o alcançarem.


Ninguém sabe exatamente como será o futuro, mas podemos especular.

Por ser descentralizado, o Bitcoin é indestrutível e por ser um dinheiro de qualidade simplesmente melhor (não sujeito a má administração de burocratas) creio que é muito provável sim que se torne a moeda oficial do planeta terra nos próximos anos.

Acredito que a maioria das outras moedas que possuem apenas o objetivo de substituir o Bitcoin estão fadadas a morrer ou ter um valor muito baixo.

O Bitcoin está recebendo cada vez mais melhorias e otimizações para corrigir os problemas de escalabilidade que foram vistos no fim de 2017.

Mas acredito também que haverão milhares, senão milhões de outras cripto moedas. Muito mais do que existe hoje. Só que elas não terão o objetivo de ser um bitcoin melhor ou mais rápido ou com taxas menores.



Elas serão os chamados “utility tokens”. Moedas de uso muito específico em empresas ou serviços. Elas vão substituir os dots, milhas, km de vantagens e coisas do tipo que existem hoje.

O mais interessante é que esses tokens poderão ser comercializados em corretoras e você vai poder por exemplo trocar seus km de vantagem por milhas ou suas milhas por bitcoins.


O que se torna o Bitcoin valioso?

Como ele é descentralizado, não depende de um banco ou um governo específico, ele é bem mais independente. Se um banco falir, ou se um governo mudar sua política econômica ou cambial, nada disso afeta o bitcoin.

Seus bitcoins ainda estarão em sua posse, na mesma quantidade. Iss o torna interessante em países com instabilidade financeira.

Além disso, o bitcoin não tem barreiras internacionais. Ou seja, transferir bitcoins entre 2 pessoas tem o mesmo custo, independente de onde elas estejam. E as taxas são bem menores assim tornando as transações mais fácil.


Veja também:

💡 Como funciona o bitcoin

💡 Criptomoedas são melhores que o dinheiro


Gostou do nosso artigo? Deixe o seu comentário.